.Posts Recentes

. A nossa música! :D

. Conhece o Sam!

. Sam the Kid - A Escolha d...

. A Música e os Jovens - In...

. Museu da Música

. Deixamos-te aqui um vide...

. A Música em Portugal

. Influências da Música no ...

. Curiosidades :D

. A Música na Sociedade

. Correlação Música/Homem n...

. Géneros Músicais

. Música Contemporânea - Sé...

. O Romantismo (de 1810 a 1...

. O Classicismo (de 1750 a ...

. O Barroco (de 1600 a 1750...

. O Renascimento (de 1400 a...

. A Idade Média (de 400 a 1...

. A Antiguidade (até 400 d....

. Pré-História

. História da Música

. O que não é a música? - D...

. A abordagem funcional, ar...

. Abordagem Naturalista

. Definição de Música

. O que é a música?

. Um projecto diferente! :D

.Arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

Géneros Músicais


Assim como existem várias definições para música, existem muitas divisões e agrupamentos da música em géneros, estilos e formas. Dividir a música em géneros é uma tentativa de classificar cada composição de acordo com critérios objectivos que não são sempre fáceis de definir.

 

Uma das divisões mais frequentes separa a música em grandes grupos:

 

- Música Erudita: a música tradicionalmente dita como "culta" e no geral, mais elaborada. É erroneamente conhecida como "música clássica", pois a música clássica real é a música produzida levando em conta os padrões do período musical conhecido como Classicismo. Os seus adeptos consideram que “é feita para durar muito tempo e resistir a modas e tendências”. Em geral, exige uma atitude contemplativa e uma audição concentrada. Alguns consideram que esta é uma forma de música superior a todas as outras e que é a verdadeira arte musical. Os géneros eruditos são divididos sobretudo de acordo com os períodos em que as músicas foram compostas ou pelas características predominantes.

 

- Música Popular: associada a movimentos culturais populares. Esta apenas se conseguiu consolidar após a urbanização e industrialização da sociedade e acabou por se tornar o tipo musical icónico do século XX. A música popular apresenta-se actualmente como a música do dia-a-dia, tocada em espectáculos e festas, usada para a dança e socialização. Segue tendências e modismos e muitas vezes é associada a valores puramente comerciais, porém, ao longo do tempo, incorporou diversas tendências vanguardistas e inclui estilos de grande sofisticação. É um tipo musical frequentemente associado a elementos extra-musicais, como textos (letra de canção), padrões de comportamento e ideologias. É subdividida em incontáveis géneros distintos, de acordo com a instrumentação, características musicais predominantes e o comportamento do grupo que a pratica ou ouve.

 

- Música Folclórica ou Tradiconal: associada a fortes elementos culturais de cada grupo social. Tem um carácter predominantemente rural ou pré-urbano. Normalmente estas músicas são associadas a festas folclóricas ou rituais específicos. Pode ser funcional (como canções de plantio e colheita ou a música das rendeiras e lavadeiras). Normalmente é transmitida por imitação e costuma durar décadas ou séculos.

 

- Música Religiosa: utilizada em liturgias, tais como missas e funerais. Também pode ser usada para adoração e oração ou em diversas festividades religiosas como o Natal e a Páscoa, entre outras. Cada religião possui formas específicas de música religiosa, tais como a música sacra católica, o gospel das igrejas evangélicas, a música judaica, os tambores do candomblé ou outros cultos africanos, o canto do muezim, no Islamismo, entre outras.

 

Cada uma destas divisões possui centenas de subdivisões. Géneros, subgéneros e estilos são usados numa tentativa de classificar cada música. Em geral, é possível estabelecer com um certo grau de acerto o género de cada peça musical, mas como a música não é um fenómeno estanque, cada músico é constantemente influenciado por outros géneros. Isso faz com que subgéneros e fusões sejam criados a cada dia que passa.
Por isso devemos considerar a classificação musical como um método útil para o estudo e comercialização, mas sempre insuficiente para conter cada forma específica de produção. A divisão em géneros também é contestada assim como as definições de música porque cada composição ou execução pode enquadrar-se em mais de um género ou estilo e muitos consideram que esta é uma forma artificial de classificação que não respeita a diversidade da música.
Ainda assim, a classificação em géneros procura agrupar a música de acordo com características em comum. Quando estas características se misturam, subgéneros ou estilos de fusão são utilizados num processo interminável.
Os estilos musicais ao entrar em contacto entre si produzem novos estilos e as culturas misturam-se para produzir géneros transnacionais. O bluegrass dos Estados Unidos da América, por exemplo tem elementos vocais e instrumentais das tradições anglo-irlandesas, escocesas, alemãs e afro-americanas que só podem ser fruto da produção do século XX.
Outra forma de encarar os géneros é considerá-los como parte de um conjunto mais abrangente de manifestações culturais. Os géneros são, vulgarmente, determinados pela tradição e pelas suas apresentações e não só pela música, de facto. O Rock and roll, por exemplo, possui dezenas de subgéneros, cada um com características musicais diferentes mas também pelas roupas, cabelos, ornamentação corporal e danças, além de variações de comportamento do público e dos executantes. Assim, uma canção de Elvis Presley, um heavy metal ou uma canção punk, embora sejam todas consideradas formas de rock, representam diversas culturas musicais diferentes.

 

 

 

 

Sentimo-nos: inspiradissimas! :D
Publicado por Músicaólicas :D às 13:50
Link do Post | Comentar? | Adicionar aos Favoritos
|

.Mais sobre nós :D

.Pesquisar neste blog?

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds